RECOMENDAÇÕES DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE OFTALMOLOGIA PEDIÁTRICA (SBOP) REFERENTES AO ATENDIMENTO DE PACIENTES PEDIÁTRICOS PORTADORES DE MICROCEFALIA E DE BEBES COM SUSPEITA DE SÍNDROME DE ZIKA CONGÊNITA

  1. Realizar exame de fundo de olho, sob MIDRÍASE, através de oftalmoscopia binocular INDIRETA com o objetivo de detectar lesões oculares, maculares ou em periferia, como atrofia corio-retiniana ou lesões colobomatosas (colobomatous-like), alterações em moteado do epitélio pigmentar da retina e alterações em nervo óptico.
  2. Fazer fotodocumentação dos achados com imagens retinográficas, digitais ou desenhos por mapeamento de retina.
  3. Avaliar a presença de outras alterações oculares como: estrabismo, nistagmo, catarata, glaucoma, uveíte.
  4. Reportar os casos com alterações oculares para a SBOP ou CBO e para a Secretaria de Saúde Ocular de sua cidade, para controle epidemiológico.
  5. Os bebês com suspeita de Síndrome de Zika Congênita com ou sem microcefalia, com ou sem lesões oculares, deverão ser acompanhados a cada 6 meses, com realização do exame de fundo de olho com oftalmoscopia binocular INDIRETA, por dois anos.
  6. Os profissionais de saúde devem utilizar proteção adequada durante os exames, pois ainda não está estabelecido o grau de contaminação por lágrima.
  7. Durante o primeiro ano de vida, realizar o exame de refração e analisar as funções visuais.
  8. Encaminhar os pacientes com lesões maculares ou com perda de capacidade visual por alterações neurológicas aos centros de reabilitação visual e para estimulação visual precoce.
  9. Difundir as recomendações da SBOP para as Sociedades de Pediatria, Ginecologia e Neurologia de sua cidade e de seu Estado.

Atualizada em 08 / 2017
Dra Marcia Beatriz Tartarella Presidente da SBOP – 2015-2017

Referências:

  1. Zika Virus in Brazil and Macular atrophy in a child with microcephaly. Ventura,C, Mia, M, Bravo-Filho, V, Gois, A, Belfort Jr, R. Lancet, January, 2016.
  2. The visual system in infants with microcephaly related to presumed congenital Zika syndrome. Verçosa I, Carneiro P, Verçosa R, Girão R, Ribeiro EM, Pessoa A, Almeida NG, Verçosa P, Tartarella MB. J AAPOS. Volume 21, Issue 4, August 2017, Pages 300-304.
  3. Ophthalmological findings in infants with microcephaly and presumable intra-uterus Zika virus infection. Ventura,CV , Maia,M, Ventura, BV, Van Der Linden,V , Araújo. EB , Ramos, RC, Rocha, MAW, Carvalho, MDCG , Belfort Jr., R , Ventura, LO. Arq. Bras. Oftalmol. 79:1 jan./fev. 2016.http://dx.doi.org/10.5935/0004- 2749.20160002
  4. http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2016/janeiro/13/Diretrizes-de-Estimulacao-Precoce.pdf

ZYKA EMBRYOPATHY: EVALUATION AND MANAGEMENT RECOMMENDATIONS FOR OPHTHALMOLOGISTS

SOPLA – SOCIEDAD DE OFTALMOLOGÍA PEDIÁTRICA LATINOAMERICANA